quarta-feira ,3 junho 2020
Home / Geral / Técnica de enfermagem pede respeito e obediência da população para ficar em casa

Técnica de enfermagem pede respeito e obediência da população para ficar em casa

A técnica em enfermagem Marinethe Vanelli usou a sua rede social para contar um pouco da sua rotina de trabalho que nestes dias ficaram ainda mais estressantes,As vezes em regime de 24 horas de plantão, ficamos exaustos tanto fisicamente como psicologicamente. Trabalho em um serviço considerado essencial, estou trabalhando por vocês e pelos meus, assim como milhões de colegas meus mundo afora”.

Marinethe Vanelli conta que os dias são cansativos e estressantes, mas é preciso ter respeito por esses profissionais que estão fazendo o que podem para salvar vidas Foto: Rede social

Ela se diz indignada pelas publicações de pessoas que não estão levando a sério o pedido para ficar em casa.

“ Vejo muita gente publicando sandices e nos chamando de vagabundos por estarmos pedindo que as pessoas fiquem em casa cumprindo determinações de nossos governantes. Quero que saibam de uma coisa: Não é bom estar nessa situação!!! Apesar de muitos acharem que estamos tranquilos, que o nosso salário está garantido, saibam que não é bem assim”.

A servidora pública lembra que se essa pandemia durar muito tempo e tudo ficar parado, também serão afetados.

“Prefeituras, Estados e Órgãos federais pagam nossos vencimentos com dinheiro oriundo da arrecadação tributária. Sem atividade econômica, não existe arrecadação”.

Vanelli trabalha na UPA de Guarapari Foto: Arquivo/Tempo Real

Marinethe aproveitou para fazer um pedido para toda a população,

compartilhe essa informação para que pessoas de má fé parem de denegrir ainda mais nossa imagem já arranhada ao longo do tempo pelas pessoas que existem só pra denegrir nosso trabalho que é duro e árduo, como TANTOS também no privado”.

Ela reforça que também tem família  e pessoas que dependem do trabalho desses profissionais da saúde,

“também somos o amor de alguém, temos filhos, pais, maridos, temos famílias, pessoas que dependem de nós. Então parem de nos chamar de vagabundos, não estamos confortáveis com essa situação!!!”

A profissional da saúde reforça o pedido para ficar em casa e seguir as recomendações,

“o problema é de todos nós, e cada um coopera como pode, se a ordem é ficar em casa, fiquem por você e por nós , quando decretarem para que voltem ao trabalho, voltem com alegria, pois é dele que sustentamos nossa família, assim como qualquer brasileiro honesto nesse país”.

Para a técnica de enfermagem, o medo também faz parte do trabalho diário deles,

“não pensem que não sentimos medos, também estamos apavorados, mas estamos nessa luta por toda a nossa nação. Que Deus nos proteja a todos”.

Ela finaliza reforçando a união de todos e a proteção de Deus.

“Não abandonaremos o barco, Deus por nós e nós por todos. Juntos somos mais fortes e venceremos essa em nome de Jesus”.

Você pode Gostar de:

Lacen/ES realiza em três meses o equivalente a 20 anos de rotina de testagem

Em três meses de processo, desde a habilitação por parte do Ministério da Saúde, o …