Home / Geral / ‘Rezava o Pai Nosso e me obrigava a masturbá-lo’, diz vítima de João de Deus

‘Rezava o Pai Nosso e me obrigava a masturbá-lo’, diz vítima de João de Deus

Uma ex-guia da Casa Dom Inácio de Loyola, onde o médium João de Deus realiza seus atendimentos espirituais, relatou ter sido abusada quatro vezes pelo líder. A vítima, de 28 anos, diz que enquanto ele rezava a oração do Pai Nosso enquanto a fazia masturbá-lo.

“Pediu para me ajoelhar em frente a ele, começou a orar o Pai Nosso e colocou minha mão no pênis dele”, disse a mulher em entrevista ao jornal O Globo.

Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO) (Paulo Giovanni/Futura Press)

A mulher, que conheceu a casa em Abadiânia (GO) em 2015, atraída pelas história de cura, chegou a trabalhar como monitora no local e ajudou a organizar viagens de grupo até a cidade. Ela relata ter sido abordada pelo próprio João de Deus para um atendimento individual; o médium dizia que a conhecia de vidas passadas e que ia limpar os seus chacras.

“Em determinado momento, se sentou na poltrona e pediu para eu ajoelhar na frente dele. Colocou o pênis para fora, colocou minha mão no pênis dele, colocou a mão dele em cima da minha e ficou movimentando e perguntou minha idade. Não me lembro se eu tinha 26 ou 27 anos, ele pediu para que eu mexesse no órgão a mesma quantidade de vezes. Mesmo não entendendo e com nojo, fiz. Ele percebeu e disse que antes (na vida passada) eu fazia com mais amor. Ele rezava o Pai Nosso enquanto estava com a mente cheia de más intenções”, disse.

Com os abusos repetidos, a mulher relata ter chorado diversas vezes e buscava escapar de qualquer contato em salas fechadas ou trancadas com o médium. Ela também afirma que ele tentava avançar ainda mais nas investidas — em uma delas, chegando a tocar nos seios da vítima.

“(Ele) Dizia que, se eu quisesse me casar, tinha que pegar a energia dele que era passada pelo pênis”, conta.

As primeiras denúncias contra o médium, conhecido internacionalmente por curas espirituais, foram reveladas no programa “Conversa com Bial”, da TV Globo, na noite de sexta-feira (7) e na edição de sábado d’O Globo. O programa “Fantástico” deste domingo (9) apresentou novos relatos e mais vítimas apresentaram denúncias às autoridades no início da semana: só na segunda, 40 mulheres acionaram o Ministério Público de Goiás (MP-GO) relatando abusos.

Procuradores organizaram uma força-tarefa para investigar os casos. Novos depoimentos de mulheres que realizaram denúncias foram marcados para esta semana.

“Não falei sobre isso anteriormente porque quem frequenta Abadiânia sabe da influência que ele tem na política e junto à polícia. Tive medo de ser perseguida não só por pessoas da casa, mas pelos fiéis dele”, disse a mulher ao jornal.

Com informações do Yahoo

Tell Miranda

Jornalista e radialista

More Posts - Website

Você pode Gostar de:

Jovem é morto a tiros em Guarapari

Um homem foi morto a tiros no bairro Santa Margarida em Guarapari, na noite de …