segunda-feira ,16 setembro 2019
Home / Geral / Rapper brasileiro é chamado de ‘macaco’ por segurança no Lollapalooza: ‘Racista não vai ter vez’

Rapper brasileiro é chamado de ‘macaco’ por segurança no Lollapalooza: ‘Racista não vai ter vez’

O rapper Evandro Fióti, irmão do rapper Emicida e empresário da marca LAB, relatou em seu perfil no . Twitter na madrugada deste domingo (7), ter sofrido discriminação racial no segundo dia do Lollapalooza 2019. Ele afirma ter sido chamado de ‘macaco’ por um segurança da banda Kings Of Leon enquanto tentava deixar o local do evento.

Evandro Fioti e Jorja Smith (Foto: Reprodução/Facebook @fioti)

“Estava assistindo o show do Kings Of Leon, realmente curto a banda, conheci através do Coachella. Porém decidi ir embora, estava com pulseira que dava acesso ao backstage. Com minha companheira resolvemos ir embora na penúltima música do show. Eis que o segurança me barrou. Até ai sem novidade, porém o segurança da banda começou a levantar a voz e me xingar em inglês. E o segurança do Lolla não entendia uma virgula do que ele estava falando e eu entendi! Perdi a linha, fui pra cima do cara”, conta Fioti em seu Twitter.

Ele continua: “O cara veio pra cima de mim, me xingou de macaco, eu revidei e dei uma voadora acertei o segurança errado. O segurança do Lolla defendeu os caras porque eram a banda do Festival. Eu pedi desculpas e disse que ele não entendeu uma virgula do que o cara me ofendeu.”

Por fim, Fióti lamenta que ainda tenha que lidar com estrangeiros racistas e com passe livre no Brasil: ” Eu não suporto esse estigma de vira-lata e a gente não pode mais permitir. Racista não vai ter vez!”

Procurada pelo Yahoo, a assessoria de imprensa do Lollapalooza ainda não se manifestou sobre o caso.

Fioti também foi procurado pela reportagem para dar mais detalhes do ocorrido, mas preferiu não se manifestar mais após as postagens nas redes sociais.

Essa não é a primeira vez

Vale lembrar que não é a primeira vez que Fioti passa por esse tipo de situação em um evento. No São Paulo Fashion Week, em 2017, ele foi barrado também por um segurança.

Na época, ele também comentou o caso nas redes sociais: “Ser preto é ser barrado pelo segurança do evento até mesmo quando é da sua marca e com pulseira.”

Com informações do Yahoo

Você pode Gostar de:

Sandra Annenberg chora ao vivo ao se despedir do Jornal Hoje

A edição desta sexta-feira (13), foi a última sob o comando da apresentadora. Ela agora …