• canal tempo real no youtube
Home / Geral / Mandetta admite que pode ser candidato a presidente em 2022: “Vou lutar por algo em que eu acredito”

Mandetta admite que pode ser candidato a presidente em 2022: “Vou lutar por algo em que eu acredito”

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta admitiu que pode ser candidato a presidente da República na próxima eleição, em entrevista ao Programa Ponto a Ponto, do canal BandNews TV.

“Se o Democratas [partido ao qual é filiado] acreditar na mesma coisa, eu vou. Se o Democratas achar que ele quer outra coisa, eu vou procurar o meu caminho. Eu vou achar o caminho. Como candidato, ou carregando o porta-estandarte do candidato em que eu acreditar. Mas que eu vou participar ativamente das eleições, eu vou”, acrescentou.

Em entrevista à BandNews, ex-ministro Luiz Henrique Mandetta afirmou que pode ser candidato a presidente em 2022 (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)

Ao ser questionado se participaria das eleições como candidato a presidente, ele respondeu: “A presidente, a vice-presidente”.

O ex-ministro também lembrou que outros cargos estarão em disputa em 2022, como o de governador, vice-governador e senador. Mas descartou a possibilidade de se candidatar a deputado federal – ele já cumpriu dois mandatos na Câmara dos Deputados.

Mandetta ainda criticou a polarização política no Brasil e disse que espera ter o apoio dos partidos do chamado Centrão em uma eventual candidatura.

“Em 2022, polarização, com certeza, não. Se a gente conseguir um grande acordo, um grande caminho pelo centro fisiológico aí que está fazendo essa nova base de sustentação [ao governo de Jair Bolsonaro]”, avaliou.

“Mas um centro bacana, que respeite as individualidades, que eu não tenha que decidir se o cara é gay, se o cara é hétero, se o cara é alto, se o cara é baixo. Você tem que respeitar as pessoas nas suas questões individuais”, continuou. “E promover a revolução de uma década. Porque essa, [de] 2010 a 2020, foi jogada na lata do lixo”.

O ex-ministro disse que, em agosto, deve lançar um livro sobre sua experiência como ministro da Saúde em meio à pandemia do novo coronavírus e que pretende viajar pelo Brasil para divulgar o livro.

Em abril, Mandetta foi demitido pelo presidente Jair Bolsonaro após um ruidoso processo de fritura. O presidente ficou incomodado com o destaque da gestão do então ministro da Saúde durante a pandemia. 

Eles tinham também divergências quanto às medidas de prevenção que deveriam ser adotadas contra o coronavírus. Na época, Bolsonaro já ignorava orientações sanitárias e criticava medidas de distanciamento tomadas por prefeituras e governos estaduais, ao contrário de Mandetta, que defendia o isolamento social.

O ex-ministro também não recomendava o uso da cloroquina indiscriminadamente, por não ter comprovação científica e por ter efeitos colaterais que podem levar à morte.

Fonte: Yahoo

Você pode Gostar de:

Drogas são apreendidas em Guarapari

Na noite desta terça (27), durante patrulhamento de rotina, uma equipe de policiais militares visualizou um indivíduo em atitude suspeita no Bairro Santa Mônica, que foi abordado e, após busca pessoal, foi encontrado em sua posse 224 pedras de crack e a quantia de R$ 150,00 reais.