quarta-feira ,22 setembro 2021
  • canal tempo real no youtube
Home / Geral / Limpeza de terreno é feita depois de reportagem do Tempo Real

Limpeza de terreno é feita depois de reportagem do Tempo Real

Uma reportagem ao vivo do Tempo Real após uma denúncia de incêndio no terreno localizado no antigo Kart Indoor entre os bairros Muquiçaba e a Praia do Morro, chamou a atenção da população de como estava o local, sendo assim, a área foi limpa pela prefeitura de Guarapari.O local era usado por pessoas para despejar todo tipo de lixo na área.

Foto: Tell Miranda

Vários moradores da redondeza entraram em contato com a nossa redação relatando a situação do lixo que se formou atrás de uma rede de supermercados do Estado do Espírito. Veja abaixo as transmissões realizadas ao vivo da região.

Foto: Tell Miranda

 

A Prefeitura de Guarapari, através da Secretaria de Meio Ambiente e Agricultura (Semag); Secretaria de Análise e Desenvolvimento de Projetos (Semap); e Companhia de Melhoramentos e Desenvolvimento Urbano de Guarapari (Codeg), realizou nesta sexta-feira (06) uma grande ação de limpeza em um terreno baldio, próximo a um supermercado localizado em Muquiçaba. O objetivo foi de fazer cumprir o Código de Postura, limpando o local e repassando a despesa para o proprietário, com o acréscimo de 40% do valor. 

Foto: PMG

Desde 2019, a Semap vem recebendo diversas denúncias de não conservação do local, sendo assim, desde então, a equipe de fiscalização de obras da Semap vem tomando providências, como a realização de notificações para o fechamento e limpeza do espaço. Como as solicitações não foram cumpridas, também foram aplicadas multas.  
“Esgotadas as possibilidades de resolução por meio de notificações, a Semap comunicou a Procuradoria Geral do Município para formalização de processo judicial. Além disso, a Secretaria de Postura e Trânsito a partir dessa limpeza irá fazer a aplicação de multa diária, até a realização do fechamento do terreno”, disse Ricardo Alves, analista de fiscalização  de obras.  

Segundo o Secretário de Meio Ambiente e Agricultura, Breno Ramos, só de multa por corresponsabilidade somam aproximadamente trinta e dois mil reais (R$32.000,00). “Além de arcar com as despesas da limpeza, mais 40% desse valor, os proprietários terão que pagar uma multa por disposição inadequada de resíduos sólidos – corresponsabilidade, uma vez que não fecharam o terreno e não há cuidados com o mesmo”. 

Breno afirmou que outras ações como esta poderão ser realizadas em outros pontos da cidade. “O Código de Postura Municipal permite que o município faça essas ações de limpeza e depois cobre do proprietário. Não podemos permitir que esses terrenos baldios fiquem na situação em que muitos se encontram, pois isso atrai rato, pombos, urubus e insetos vetores de doenças que possam atingir a população ao redor.

Você pode Gostar de:

Empresário morto em queda de avião já foi proprietário de fazenda com 28 escravos na BA

O empresário Celso Silveira Mello Filho, morto na queda do avião com outras 6 vítimas em …