Home / Geral / Homem de 34 anos morre em casa e vizinhos acusam Samu de não prestar atendimento

Homem de 34 anos morre em casa e vizinhos acusam Samu de não prestar atendimento

A causa da morte do assistente de mecânico Marcos Rodrigues Silva, 34 anos, foi apendicite. Ele morreu na rua Ecoporanga, no bairro São Gabriel e era natural de Coronel Fabriciano, Minas Gerais. Estava em Guarapari há 3 meses, e veio para a cidade, em busca de oportunidades de emprego. Ele será sepultado às 13h, desta terça-feira (28), no cemitério Parque Paraíso em Guarapari. Não haverá velório. Veja a matéria abaixo com informações do Gazeta online.

fotodestaque
Marcos Rodrigues Silva de 34 anos morreu em cima da cama, na espera de atendimento, na rua Ecoporanga, bairro São Gabriel, em Guarapari, de acordo com vizinhos. Foto: Reprodução do vídeo gravado por Edmar Hulle

Um assistente de mecânico, de 34 anos, morreu por volta de 5h30 deste sábado (24), no bairro São Gabriel, em Guarapari, após uma “via-crucis” em busca de atendimento médico. Marcos Rodrigues Silva, que apresentava dores no estômago e falta de ar, foi ao Pronto Atendimento da cidade três vezes em busca de ajuda. Nas últimas duas vezes que ele foi ao PA, recebeu injeções e foi liberado.

Ainda com dores, retornou para casa com a ajuda de vizinhos. Na quinta-feira (23), a ambulância do Serviço Móvel de Urgência (Samu) foi acionada pelo vizinho dele, Benedito Passos, e a atendente o informou de que o caso não era tão grave e, então, Marcos foi levado ao PA.

De sexta para sábado, o estado de saúde de Marcos se agravou e, sem conseguir se deslocar até o PA, os vizinhos acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) novamente, mas a ambulância novamente não foi ao local.

Outro vizinho de Marcos, Edimar Hulle, conta que o assistente de mecânico morava há três meses em Guarapari e veio de Minas Gerais em busca de trabalho. “Ele vivia com a minha mãe, que é cadeirante. Na quarta, passou mal e foi ao PA. Deram injeção nele e não quiseram internar. O mesmo aconteceu na quinta-feira”, relata.

Na sexta (23), Marcos amanheceu com muita dor e foi levado novamente ao PA. “Eu liguei para o Samu na parte da manhã, mas ninguém apareceu. Levamos ao PA e, novamente, deram injeção e o mandaram embora. Ele queria ficar internado, mas não deixaram. Falaram que era uma dor de barriga e que melhoraria”.

No sábado, por volta das 5h30 , o assistente de mecânico veio a óbito em casa. “A atendente do Samu chegou a nos dizer que estavam vindo, mas não apareceram. Ligamos muitas vezes”, afirma Edimar. A causa da morte ainda não foi divulgada. 

Outro lado 

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde informou que a coordenação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) lamenta o falecimento e informa que está apurando o caso.

A Secretaria Municipal de Saúde de Guarapari junto à direção da UPA disse que vai realizar uma reunião para o conhecimento e apuração do ocorrido Marcos Rodrigues Silva e após isso tomar as providências necessárias.

Com informações do Gazeta online

Você pode Gostar de:

Coronavírus: Sete óbitos em Guarapari e 151 casos confirmados

O Espírito Santo contabilizou na tarde desta segunda-feira (25), 465 mortes por coronavírus. De acordo …