Home / Geral / Família pede ajuda para trazer corpos dos 6 turistas brasileiros mortos no Chile

Família pede ajuda para trazer corpos dos 6 turistas brasileiros mortos no Chile

A família dos 6 turistas brasileiros encontrados mortos em um apartamento na área central da Santiago, no Chile, na noite desta quarta-feira (22), criou uma “vaquinha online” para arrecadar dinheiro para trazer os corpos para o Brasil.

Os pais Fabiano e Débora viajavam com os filhos Karoliny, que completaria 15 anos, e Felipe, de 13. (Foto: Reprodução/Facebook)

As vítimas eram uma família formada por pai, mãe e dois filhos adolescentes, e um segundo casal de adultos. A suspeita é que os seis tenham morrido por intoxicação por inalarem gás monóxido de carbono a partir de um vazamento.

A confirmação veio através de uma das familiares do primeiro casal. As vítimas são:

  • Fabiano de Souza, 41 anos
  • Débora Muniz Nascimento de Souza, 38 anos
  • Karoliny Nascimento de Souza, 15 anos
  • Felipe Nascimento de Souza, 13 anos
  • Jonathas Nascimento Kruger, 30 anos
  • Adriane Krueger

Fabiano e Débora eram pais de Karoliny e Felipe, e os quatro moravam em Biguaçu, na Grande Florianópolis (SC). Jonathas Nascimento era irmão de Débora e casado com Adriane Krueger. Os dois residiam em Hortolândia, no interior de São Paulo.

A prima do Jonathas e Débora Nascimento, a artesã Noemi Nascimento, foi quem confirmou a identidade das vítimas. “Estavam a passeio na cidade de Santiago.
Todos vieram a óbito por vazamento de gás. Coração está arrasado meu primo qrido irmão de muitas bagunças qndo criança. Meu Deus Q senhor nos de forças neste momento”, escreveu Noemi, em rede social.

A meta estipulada pelos familiares é de R$ 100 mil. “Debora e Fabiano casados e seus dois filhos Karoliny é Felipe Jonathas e Adriana casados Precisamos de toda ajuda, pois a família não tem condições financeiras para trazer os corpos e fazer o velório Uma tragédia em meio a dor de perder a mãe que estava sendo velada no Brasil.”, escreveu Noemi, no anúncio da arrecadação.

“Todos morreram por inalação de gás monóxido de carbono. Estamos tentando com as autoridades para nos ajudarem a trazer o mais breve possível os corpos”, completava o anúncio.

O link para contribuição pode ser acessado aqui.

Jonatas, irmão de Débora e tio dos adolescentes, e Adriane moravam em Hortolândia, no interior de São Paulo. (Foto: Reprodução/Instagram)

O Itamaraty ainda não recebeu a confirmação oficial por parte das autoridades chilenas dos nomes das vítimas. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, “as vítimas já foram identificadas pela polícia do Chile, que isolou o edifício para prosseguir com as investigações”.

O prédio onde ocorreram as mortes fica na rua Santo Domingo, na esquina com a Mosqueto. As autoridades trabalham com a hipótese de que um vazamento de gás tenha sido responsável por matar os brasileiros.

Com informações: Yahoo Notícias

Você pode Gostar de:

Ações de saúde e beleza marcam as comemorações do Dia do Policial Civil

Automaquiagem, corte de cabelo, aferição de pressão, teste de glicemia, consultas com nutricionistas, reflexologia podal …