sexta-feira ,16 abril 2021
  • canal tempo real no youtube
Home / Polícia / Falso delegado é preso em Guarapari

Falso delegado é preso em Guarapari

A prisão aconteceu na manhã desta quarta-feira (18), na Delegacia de Guarapari.

Delegacia

João Batista Freitas, se apresentava como sendo “Delegado Ambiental”, do Instituto Nacional de Defesa do Meio Ambiente (Indama).

O suposto delegado, ganhou notoriedade após o corte da castanheira na Prainha do bairro Muquiçaba em Guarapari, onde defendia o não corte da árvore e chegou a dar entrevista no local para vários veículos de comunicação, chegando a falar que prenderia que cortasse a castanheira.

No ano de 2017, ele chegou a participar de uma ação da prefeitura de Guarapari, junto com a secretária do meio ambiente, até que a secretária de comunicação Geórgia Gonçalves, percebeu que o interesse dele, era fechar uma propaganda para sua revista, sobre o meio ambiente.

Freitas foi na delegacia nesta manhã, após tomar conhecimento que uma mulher teria sido presa na Prainha, por desacatar uma pessoa ligada ao corte da árvore. A mulher foi levada para a delegacia.

WhatsApp Image 2018-07-18 at 16.27.30

A farsa foi descoberta pelo Delegado Patrimonial da delegacia de Guarapari, Marcos Nery, ao chegar para trabalhar no dia de hoje. O delegado percebeu que o brasão de identificação do falso delegado, era alterado, foi então que a polícia desconfiou e pediu a identificação.

Freitas apresentou uma carteira vermelha, onde estava escrito o cargo funcional de delegado do meio ambiente. Freitas foi preso por “usurpação de função pública” e “falsificação de selo ou sinal público” e pode pegar até 6 anos de prisão. 

O carro que ele usava, que não seria dele, a carteira falsificada, um rádio amador e outros objetos foram apreendidos pela polícia.

Tell Miranda

Jornalista e radialista

More Posts - Website

Você pode Gostar de:

Filas enormes na reabertura das casas lotéricas em Guarapari

O dia amanheceu com muitas filas na reabertura das casas lotéricas em Guarapari. Na lotérica da Joaquim da Silva Lima no Centro da cidade, muitos clientes tiveram que ficar dentro das galerias para se proteger da chuva.