sábado ,19 outubro 2019
Home / Geral / Eleição vai ter 6 mil policiais nas ruas

Eleição vai ter 6 mil policiais nas ruas

O secretário de Estado da Segurança Pública, Nylton Rodrigues, esteve reunido na tarde desta quinta-feira (25) com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo, desembargador Annibal de Rezende Lima, na sede da Corte, e garantiu a manutenção do planejamento para a garantia do bem-estar e da segurança durante o segundo turno das eleições, que acontecem neste domingo (28). Ao todo, estarão de prontidão seis mil agentes da segurança pública, incluindo policiais militares, civis e bombeiros militares.

Foto: Assessoria Sesp e TRE-ES

A coordenação da operação conjunta acontece a partir do trabalho entre o Tribunal Regional Eleitoral, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), a Polícia Militar, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros Militar, a Polícia Federal e o Ministério Público Eleitoral, por meio do Núcleo de Combate aos Crimes e Corrupção Eleitoral (Nucoe).

“Tivemos um primeiro turno tranquilo. Estamos repetindo o planejamento. Teremos ainda reforço nos cartórios eleitorais. O planejamento está feito e vamos executá-lo da melhor forma possível para que o capixaba tenha direito ao voto tranquilo”, destacou o secretário.

Um gabinete de operações e decisões estará instalado na Sesp no dia da eleição, e terá a coordenação do secretário de Estado da Segurança Pública, e será composto ainda pelo comandante-geral da PM, pelo comandante-geral do Corpo de Bombeiros e, também, pelo delegado-geral da Polícia Civil. Também haverá o Centro Integrado de Comando e Controle, que estará em funcionamento no Gabinete de Gestão Integrada da Sesp, no qual diversos servidores das instituições responsáveis estão monitorando os andamentos do pleito.

No que tange à Polícia Militar, o patrulhamento estará acontecendo de forma diferenciada, aos moldes do primeiro turno, em todos os 78 municípios do Espírito Santo. Cada Comando Regional de Policiamento Ostensivo fez o planejamento para a segurança nas eleições, sob a tutela do Comando-Geral da Polícia Militar, respeitando assim as características das diferentes regiões capixabas. As seções eleitorais também foram mapeadas, havendo melhor organização com relação aos comandos responsáveis por sua vigilância.

Foto: Assessoria Sesp e TRE-ES

As ações de polícia judiciária ficarão a cargo das Polícias Civil e Federal. Os órgãos vão contar com seus delegados em todos os municípios do Estado, havendo assim atendimento de ocorrências e, também, o recebimento de denúncias de crimes eleitorais.

Destaca-se que a Polícia Civil irá atuar de forma supletiva em 71 dos 78 municípios capixabas. Isso porque a Polícia Federal será a responsável pelas demandas relacionadas às eleições que ocorrerem em Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Viana, São Mateus e Cachoeiro de Itapemirim, de acordo com o superintendente de Inteligência e Ações Estratégicas da Polícia Civil, delegado João Calmon.

O presidente do TRE-ES, Desembargador Annibal de Rezende Lima, reforçou sua confiança no trabalho prestado pelas Polícias Militar e Civil, coordenadas pelo secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Nylton Rodrigues. “Registramos um primeiro turno tranquilo em todo o Estado e acredito fortemente que isso será repetido no segundo turno de votação. A atuação das Polícias Federal, Militar e Civil será essencial para que tenhamos eleições livre, limpas e seguras”, finalizou.

Denúncias de crimes eleitorais

Foram registradas 50 ocorrências policiais no primeiro turno das eleições deste ano: 43 de boca de urna; 2 casos de violação de sigilo; 1 caso de compra de voto; 1 caso de transporte irregular de eleitor; 1 caso de propaganda irregular; 1 caso de falsidade ideológica; e 1 incidente de queda de energia. Ao todo, aconteceram 62 detenções. Os policiais foram orientados a não tolerarem quaisquer tipos de delitos eleitorais.

Denúncias de crimes eleitorais podem ser feitas pelo aplicativo do Pardal, disponível na App Store e na Play Store, e no site www.tre-es.jus.br. Em caso de outras intercorrências, a Polícia Militar pode ser acionar no Ciodes-190.

Você pode Gostar de:

Marília Mendonça rebate hóspede de hotel que a chamou de gorda: “Errou, amada”

Marília Mendonça passou por um episódio desagradável em Catalão, Goiás. Ela e seu maquiador, Eduardo …