terça-feira ,3 agosto 2021
  • canal tempo real no youtube
Home / Geral / É confirmada morte cerebral de Farid Abrão, prefeito de Nilópolis, com Covid-19

É confirmada morte cerebral de Farid Abrão, prefeito de Nilópolis, com Covid-19

Prefeito de Nilópolis, na Baixada Fluminense, Farid Abrão (PTB), de 76 anos, teve morte cerebral nesta sexta-feira, dia 11. Ele estava internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Copa D’Or, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, desde segunda-feira. Segundo a prefeitura de Nilópolis, seu quadro se agravou e a confirmação de morte cerebral foi declarada pelos médicos.

No dia seguinte à internação, houve piora do estado de saúde e Abrão, irmão do patrono da Beija-Flor de Nilópolis, Aniz Abraão David, precisou ser sedado e intubado.

Farid Abrão, que presidiu a escola de samba Beija-Flor por 18 anos, assumiu a prefeitura de Nilópolis em 2001, onde foi reeleito. Já em 2014, iniciou o quinto mandato de deputado federal e, em 2016, foi eleito prefeito mais uma vez. Neste ano, comandou a campanha de seu sobrinho Abraãozinho David (PL), que foi eleito para assumir, em 2021, a prefeitura da cidade da Baixada Fluminense.

Em Nilópolis, conforme o último boletim da Secretaria estadual de Saúde, divulgado nesta sexta-feira, houve 244 mortes em decorrência do novo coronavírus. Foram registrados 1.947 casos da doença.

Você pode Gostar de:

Adolescente de 13 anos é assassinado em Vila Velha

O adolescente de 13 anos, acusado de esfaquear a vizinha em Vila Velha, na madrugada desta quinta-feira (29), foi encontrado morto nesta manhã, na rua César Alcure, em São Torquato. Samuel Gonçalves Dias foi jogado na beira da rua, mas a suspeita inicial é que ele tenha sido morto no alto do morro, a 300 metros do local onde o corpo foi encontrado, já que lá em cima a polícia encontrou vestígios de sangue e marcas de tiro. As polícias Civil e Militar estão na região, aguardando a chegada da perícia. Segundo as primeiras investigações, Samuel teria sido capturado por traficantes de madrugada, logo depois de ter esfaqueado um auxiliar de estoque, de 29 anos. Eles teriam torturado o garoto e, pela manhã, o executaram.