• canal tempo real no youtube
Home / Geral / Confira as medidas de restrição que serão adotadas no ES nos próximos 14 dias

Confira as medidas de restrição que serão adotadas no ES nos próximos 14 dias

O Governador do Espírito Santo, decretou na tarde desta terça-feira (16) em coletiva com a imprensa, a quarentena de 14 dias para todos os municípios do estado. A medida começa a valer a partir da próxima quinta-feira (18) e vai até dia 31 de março.

Casagrande explicou em coletiva de imprensa as medidas de restrição que serão adotadas no estado Foto: Divulgação Governo do Estado

Segundo Casagrande, adotar medidas mais rígidas é necessário para evitar que mais pessoas morram de covid-19 no estado.

Ele destacou que estamos em uma situação extrema, “é uma questão de vida ou morte, além da nossa vontade, mas sim com o único objetivo de salvar a vida dos capixabas”, ressaltou.

A ocupação de leitos de UTI chegou a 91,05%. A classificação prevista pelo mapa de risco está suspensa, as medidas serão adotadas de forma igual em todos os 78 municípios do estado. 

Casagrande destacou que até o final de abril, o governo afirma que terá 900 leitos de UTI para o tratamento de pacientes de Covid-19. Mas alertou que toda abertura de leitos há limitações como de profissionais de saúde para atender os pacientes.

“Atingimos 90% de leitos de UTI ocupados e isso nos disparou o gatilho que temos que tomar medidas transversais no estado todo para que possamos conter a pandemia. É muito ruim ver a imagem de uma pessoa perdendo a vida porque não tem respirador, leito, profissional. É uma cena medieval, de guerra. Por isso, a gente tem que enfrentar isso com decisões que são polêmicas, difíceis”, enfatizou o governador.

A quarentena de 14 dias tem objetivo de reduzir as atividades econômicas, sociais, de serviço e comércio não essenciais para que a transmissão do vírus seja controlada. 

Questionado pelos jornalistas a respeito das pessoas que descumprirem as regras se terão punições, Casagrande ressaltou que o governo está fazendo um apelo a população, para que ajudem a cumprir as medidas.

“É difícil acreditar que em uma situação tão grave, que o objetivo é a defesa da vida dos capixabas, que ainda teremos que penalizar para as pessoas cumprirem.  Mas, é claro que se alguém descumprir terá sim punições como multas e possibilidade de serem responsabilizados criminalmente”. 

E em relação a prorrogação da quarentena ou até mesmo de um possível lockdown, o governador disse que a princípio a expectativa é que esses 14 dias sejam suficientes para conter a disseminação do vírus no estado, da diminuição da ocupação de leitos e consequentemente de mortes.

Confira as medidas de restrição no ES:

  • está proibida a realização de reuniões familiares, incluindo qualquer tipo de evento social;
  • está proibido o uso de parques, praças, jardins, campos de futebol, quadras, ginásios e outros espaços equivalentes;
  • realização de atividade física coletivas nas áreas e vias públicas está proibida;
  • igrejas e templos religiosos devem, preferencialmente, transmitir cultos e missas;
  • áreas comuns de prédios e condomínios devem limitar a utilização de áreas comuns;
  • está suspenso o funcionamento presencial de todos os serviços e atividades que não são considerados essenciais, podendo funcionar apenas com o serviço de entrega de produtos em domicílio;
  • modalidades de pague e pegue (drive thru ou take away) estão proibidas;
  • funcionamento de lojas de conveniência de postos de combustíveis está suspenso;
  • restaurantes só poderão funcionar por meio do sistema de entregas.

São consideradas atividades essenciais:

  • Assistência à saúde, incluindo serviços médicos e hospitalares;
  • Serviços públicos considerados essenciais;
  • Atividades industriais;
  • Assistência social e atendimento à população em situação de vulnerabilidade;
  • Atividades de segurança pública e privada, incluindo a vigilância, a guarda e a custódia de presos;
  • Atividades envolvendo produtos de saúde, higiene e gêneros alimentícios, incluindo atividade agropecuária, farmácias, comércio atacadista, hipermercados, supermercados, minimercados, hortifrútis, padarias e lojas de produtos alimentícios;
  • Atividades envolvendo equipamentos de infraestrutura, instalações, máquinas e equipamentos em geral, incluídos elevadores, escadas rolantes e equipamentos de refrigeração e climatização;
  • Atividades envolvendo insumos necessários aos serviços essenciais, incluindo lojas de insumos agrícolas e lojas de material de construção civil;
  • Comercialização de produtos e serviços de cuidados animais;
  • Geração, transmissão e distribuição de energia elétrica;
  • Transporte público coletivo; de passageiros por táxi e transporte privado urbano por meio de aplicativo; para atendimento a serviços e atividades essenciais;
  • Casa de peças e oficinas de reparação de veículos automotores;
  • Telecomunicações, internet, serviços relacionados à tecnologia da informação e de processamento de dados para suporte de outras atividades essenciais;
  • Serviços funerários;
  • Agências bancárias, casas lotéricas e serviços postais;
  • Atividades da construção civil;
  • Atividades de petróleo, combustíveis, biocombustíveis, gás liquefeito de petróleo e demais derivados de petróleo, incluindo postos de combustíveis, produção, transporte e distribuição de gás natural;
  • Serviços de distribuição de água, incluindo distribuidoras de água a granel ou envasada;
  • Atividades de jornalismo e serviços de radiodifusão sonora e de sons e imagens;
  • Serviços de limpeza urbana e coleta de lixo;
  • Hotéis, pousadas e afins, limitada a 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade;
  • Atividades, de igrejas e templos religiosos, com cultos e missas, preferencialmente, virtuais, respeitado o atendimento individual;
  • Atividade, de pesca no mar; e
  • Atividade, de locação de veículos.

Você pode Gostar de:

Vitor Antônio Piumbini

Funcionário público aposentado morre vítima da covid-19

O funcionário público aposentado Vitor Antonio Piumbini, faleceu na manhã desta terça-feira (4), vítima da covid-19. Ele estava internado há quase um mês em um hospital na Grande Vitória. Ele era morador de Buenos Aires, na zona Rural de Guarapari.