Home / Geral / Segurança é reforçada para as eleições

Segurança é reforçada para as eleições

A segurança para as eleições será reforçada a partir das 22 horas de sábado (6), onde o eleitor no domingo (7), irá votar para Presidente da República, escolher dois senadores, Deputado Federal, Deputado Estadual e Governador.

Uma equipe da Secretaria de Estado da Segurança Pública, liderada pelo secretário Nylton Rodrigues, participou, nesta segunda-feira (1º), de uma reunião na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo, em Vitória, para detalhar como será o esquema de segurança durante as eleições, que acontecem no próximo domingo (7). O desembargador Annibal de Rezende Lima, presidente do TRE-ES, recepcionou a cúpula da Segurança Pública.

A coordenação da operação conjunta acontece a partir do trabalho entre o TRE,  Sesp, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Federal e Ministério Público Eleitoral, por meio do Núcleo de Combate aos Crimes e Corrupção Eleitoral (Nucoe).

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alexandre Ramalho, explicou que o patrulhamento ostensivo será reforçado a partir das 22 horas do sábado (6). Ao todo, durante as eleições, serão empregados 5.100 militares, que vão fazer o trabalho em todos os 78 municípios do Espírito Santo.

Cada Comando Regional de Policiamento Ostensivo fez o planejamento para a segurança nas eleições, sob a tutela do Comando-Geral da Polícia Militar, respeitando assim as características de cada região capixaba. Cada seção eleitoral foi mapeada, havendo melhor organização com relação aos comandos responsáveis por sua vigilância.

Um gabinete de operações e decisões estará instalado na Sesp no dia da eleição, sob a coordenação do secretário de Estado da Segurança Pública, e será composto ainda pelo comandante-geral da PM, pelo comandante-geral do Corpo de Bombeiros e, também, pelo delegado-geral da Polícia Civil. Outra novidade que estará instalada na Sesp é o Centro Integrado de Comando e Controle, com a presença de membros de diferentes instituições, que estará monitorando o andamento do pleito.

As ações de polícia judiciária ficarão a cargo da Polícias Civil e Federal. Os órgãos vão contar com seus delegados em todos os municípios do Estado, havendo assim atendimento de ocorrências e, também, o recebimento de denúncias de crimes eleitorais. Somente a Polícia Civil vai disponibilizar 500 servidores para a operação do pleito. Além disso, cerca de 400 bombeiros vão apoiar as ações.

Denúncias de crimes eleitorais podem ser feitas pelo aplicativo do Pardal, disponível na App Store e na Play Store, e no site www.tre-es.jus.br. Em caso de outras intercorrências, a Polícia Militar pode ser acionar no Ciodes-190.

Você pode Gostar de:

Homem de “saidinha” é detido com porte ilegal de arma de fogo

Um homem de 22 anos foi detido pela Força Tática na noite de sexta-feira (12), …